Doação de óvulos

Congelamento de óvulos. Entenda como funciona

O congelamento de óvulos com o objetivo de adiar a gravidez tem sido uma alternativa cada vez utilizada por mulheres que não querem ou não podem engravidar no momento atual. A idade ideal para a gravidez quando levamos em conta a saúde da mulher, a qualidade e quantidade dos óvulos, é entre os 20 e os 35 anos. Após essa idade, ocorre uma queda progressiva e acentuada na fertilidade feminina, que é consequência da diminuição da quantidade e da qualidade dos óvulos.

Um dos recursos para manter a possibilidade de ter filhos posteriormente é o congelamento de óvulos.
O ideal é que o procedimento seja feito até os 35 anos da mulher. A Sociedade Brasileira de Reprodução Humana contraindica o congelamento de óvulos por motivos sociais com 44 anos ou mais.

Quem deve considerar congelar seus óvulos

• Mulheres com diagnóstico de câncer que precisarão se submeter a quimio ou radioterapia
• Mulheres que, por motivos pessoais, querem adiar a gravidez.
• Mulheres que têm histórico de menopausa precoce na família.
• Mulheres que irão realizar alguma cirurgia nos ovários, pois isso pode levar a uma redução na reserva de óvulos.

Como o congelamento é feito

Para congelar os óvulos é necessário primeiramente realizar a indução da ovulação. São utilizadas injeções diárias por cerca de 10 a 12 dias, período em que são realizadas algumas sessões de ultrassonografia para acompanhar o crescimento dos folículos ovarianos. Durante todo esse período, podem ser mantidas as atividades habituais da paciente. Quando se identifica o momento ideal, a coleta dos óvulos é feita sob sedação venosa, pela via vaginal, em ambiente cirúrgico. No dia seguinte, a paciente pode retornar ao trabalho.

O período em que o óvulo pode ficar congelado
Não existe tempo máximo para que o óvulo fique congelado. Mas o ideal é que a paciente não adie muito a utilização dos óvulos, pois com o passar do tempo ela pode passar a apresentar problemas de saúde que podem dificultar a gestação.

O resultado do procedimento
A chance de gravidez futura com óvulos congelados é de cerca de 40 a 50%. Quando a mulher desejar tentar a gravidez, os óvulos precisarão ser descongelados, fertilizados em laboratório e só então os embriões formados serão colocados no útero. Esse procedimento não traz nenhum aumento de risco para a saúde do bebê.

“Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *