Exercícios físicos durante a gravidez, são permitidos?

Gravidez não é motivo para deixar o sedentarismo se instalar. Pelo contrário, a prática de exercícios físicos pode trazer muitos benefícios à gestante. Mexer o corpo melhora o preparo físico cardiopulmonar, diminui as dores e incômodos comuns à gestação, melhora o equilíbrio e até mesmo prepara a gestante para o parto e o pós-parto. Mas é preciso antes de iniciar qualquer atividade física, é preciso realizar uma avaliação médica para que seja obtida uma liberação.

As melhores atividades físicas para a gravidez incluem caminhada, hidroginástica, natação, ioga, bicicleta ergométrica, pillates e exercícios de alongamento. Estes tipos de exercícios ajudam a controlar o ganho de peso, não prejudicam os joelhos e trazem benefícios para a mãe e para o bebê.

Sinais de alerta durante a exercícios físicos na gravidez

Visão turva ou embaçada, enjoo, falta de ar, palpitações, tontura, dor abdominal, desmaio, dor no peito, sangramento vaginal e contrações uterinas são sinais de alerta para a grávida parar imediatamente o exercício e consultar o seu médico para saber se pode continuar fazendo atividade física na gestação.

Quem não deve fazer exercícios físicos durante a gravidez

Caso a gestante tenha alguma doença como: doença cardíaca, pulmonar ou ortopédica, gravidez de gêmeos com risco de prematuridade, placenta prévia depois de 26 semanas de gestação, pré-eclâmpsia, sangramento uterino ou vaginal, diminuição dos movimentos do feto e retardo/crescimento intrauterino,  a atividade física não está totalmente proibida, mas pode ser restrita. Por isso, nestes casos, é também importante consultar o seu médico.

Treinos intensos e seus riscos

Os treinos intensos devem ser evitados durante a gestação porque podem prejudicar o desenvolvimento fetal. A atividade física durante a gravidez traz muitos benefícios, mas no caso das atletas é preciso diminuir o ritmo para não prejudicar a saúde do bebê. Após o nascimento do bebê também é importante dosar bem os treinos para que eles não prejudiquem a produção de leite materno.

E se ainda tem dúvidas, deixe um comentário ou entre em contato que responderei!

“Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *