Gravidez e bebida alcoólica não combinam

Todo alimento consumido pelas mamães durante o período da gravidez influencia na saúde do bebê, tanto no período da gestação quanto no futuro. Uma das maiores dúvidas é com relação ao consumo de álcool no período gestacional. O Ministério da Saúde aconselha que mulheres grávidas evitem o consumo de bebidas alcoólicas e eu assino embaixo!

A ingestão de álcool durante a gravidez pode gerar diversos riscos ao feto que variam desde malformações até o atraso no desenvolvimento neuropsicomotor.

Confira três motivos sérios que mostram o efeito do álcool na vida do bebê ainda em gestação:

  1. Pode causar interferência na formação cerebral, anomalias no sistema nervoso central, parto prematuro, além de possíveis deficiências mentais, físicas e motoras.
  2. Os problemas mais graves, resultantes da ingestão de álcool na gravidez, são: risco aumentado de aborto (cerca de 2 a 4 vezes superior) e o risco de ter um natimorto.
  3. O álcool atravessa a placenta chegando ao liquido amniótico e por fim, ao feto. Após uma hora, os níveis do etanol no sangue fetal e da gestante são equivalentes. Porém, o organismo do feto não está apto para metabolizar o álcool, o que resultando na permanência da concentração de álcool por mais tempo no sangue. 

Assim, gostaria de deixar um alerta:

– Nenhuma quantidade de álcool é considerada segura durante a gestação.
– Não há um período seguro para ingestão de álcool.
-Todas as bebidas alcoólicas (como cerveja, vinho, licor) representam os mesmos riscos.

Então, se você está pensando em engravidar ou já está, é de extrema importância interromper o consumo de álcool. Vale a pena investir em drinks e cervejas sem álcool e evitar tentações. 

Cuide da sua saúde e a do seu filho! Compartilhe comigo dicas para ajudar outras futuras mamães!

“Compartilhe

Comments 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *